1820

Prefeitura Municipal de Piripá

Pular para o conteúdo

Ministério da Saúde suspende vacinação para adolescentes de 12 a 17 anos sem comorbidades

16/09/2021 às 13h49

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


Informamos a suspensão da vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos, sem comorbidades, contra a Covid-19, a partir desta quinta-feira (16/9). 💉 A medida foi tomada após publicação de uma nota técnica do Ministério da Saúde (MS), na noite desta quarta-feira (15/9).

A imunização para os adolescentes será retomada assim que houver uma nova orientação do MS, contudo, continua normalmente a vacinação em primeira e segunda dose para a população em geral de 18 anos acima.

 

TEXTO DA NOTA TÉCNICA nº 40/2021- SECOVID/GAB/SECOVID/MS

I - A Organização Mundial de Saúde não recomenda a imunização de criança e adolescente, com ou sem comorbidades;

II - A maioria dos adolescentes sem comorbidades acometidos pela COVID-19 apresentam evolução benigna, apresentando-se assintomáticos ou oligossintomáticos;

III - Somente um imunizante foi avaliado em ECR;

IV - Os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos;

V - Apesar dos eventos adversos graves decorrentes da vacinação serem raros, sobretudo a ocorrência de miocardite (16 casos a cada 1.000.000 de pessoas que recebem duas doses da vacina);

VI - Redução na média móvel de casos e óbitos (queda de 60% no número de casos e queda de mais de 58% no número de óbitos por covid-19 nos últimos 60 dias) com melhora do cenário epidemiológico.

2. Destacamos que a orientação da NOTA TÉCNICA 36/2021-SECOVID/GAB/SECOVID/MS estabelecia que os adolescentes sem comorbidades seria o último subgrupo elegível para vacinação e somente vigoraria a partir do dia 15 de setembro. Outrossim, reafirmamos que Estados e Municípios sigam as orientações do Programa Nacional de Operacionalização da Covid-19.

3. Por fim, reiteramos que esta Secretaria, subsidiada pela Câmara Técnica Assessora de Imunização da Covid-19, revisará, sempre que necessário, suas recomendações, com base em dados de segurança e na evolução das evidências científicas.